quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Como lidar com os outros


Os caras acham lindo uma mulher malhada, bem cuidada, com um corpo de verão em qualquer uma das estações do ano. Mas reclamam da nossa ''frescura'' de viver na academia, de nos privarmos de coisas que gostamos, de sermos escravas da beleza. Mas a grande pergunta é: eles preferem que tipo de mulher? E por favor, responda a essa pergunta sem hipocrisia. Digo isso porque sofri e sofro na pele por ter um corpo que foge aos padrões de beleza vigentes em nossa sociedade. É muito triste saber que quem opta por ter um corpo diferente sofre bastante, sendo tachado de preguiçoso, de desleixado. Ora, por que ser gordo é ser desleixado? Parece difícil acreditar que alguém tenha escolhido ser gordo, e olhe, dificilmente foi escolha. Mas se a pessoa se sente bem assim, quem sou eu pra falar alguma coisa? Eu faço o que eu posso, e o que eu posso fazer é por mim. Lógico que posso incentivar outras pessoas, como eu venho fazendo. Mas assim, se a pessoa não quiser, eu vou fazer o que? Pegar pela mão e levar pra academia? Nem rola, né. Eu vejo textos lindíssimos de caras falando que preferem aquela menina que senta num restaurante e pede sua comida sem contar as calorias, que come carbo, que toma cervejinha. Po, acho massa também, e não vou mentir, eu sou assim também porque ainda não entrei totalmente de cabeça na onda da mudança de hábitos, mas é algo que tenho em mente. Mas se a menina quer chegar e comer uma salada, deixe! Só porque você não tem a força de vontade dela de chegar numa churrascaria e pedir uma porção de saladas, não a julgue nem a xingue. Você gostaria de conseguir fazer isso. De trocar sua cerveja por uma água ou um suco sem açúcar. Não to dizendo que sua vida precisa ser sem graça, cheia de regras e privações. Mas saiba fazer escolhas pra que seu corpo não pague o pato depois. É muito fácil na hora da diversão se empanturrar de coxinhas, brigadeiros, cerveja... Mas você está disposto a correr numa esteira, a malhar pra perder tudo o que você ganhou depois? É, talvez não. Por isso que eu acho assim, se você tá de bem com seu corpo, ÓTIMO! De verdade, não tem nada melhor do que alguém com amor próprio e auto estima elevada. Mas se você acha que pode melhorar, não abaixe a cabeça ou pense que vai ser difícil. Sim, vai ser, mas não impossível, e quando chegam os resultados, quando a mudança é nítida, você vai se agradecer imensamente por sua escolha. Lembre-se: não precisa ser radical. Nenhum radicalismo nos leva a coisas boas. Mas saiba equilibrar as coisas na sua vida. Quando você, homem, olhar pra uma garota fitness, antes de pensar apenas em NOSSA QUE GOSTOSA, ou QUE BUNDA LINDA, pense no esforço dela e se VOCÊ estaria disposto a abrir mão de tantas coisas pra isso. Se você saberia lidar com uma mulher dessa.
Bem, talvez eu tenha perdido o foco, nem sei. Mas às vezes eu fico meio revoltada com essas coisas. Acho que o que torna as pessoas tão interessantes são as diferenças entre elas, então vamos aceitar todo corpo, todo pensamento, toda opção. Não cabe a mim ou a você julgar ninguém, principalmente por suas escolhas. Foque em você, dê o seu melhor, e quem vier junto tá no lucro. Só não seja hipócrita hahaha

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Blogger templates

Perfil das autoras.

Carmenice Lorena Xavier Leão, 19 anos, 1,61cm, pesando 66kg, futura publicitária.
Maria Eulália Lins Xavier, 20 anos, 1,70cm, pesando 63kg, futura fotógrafa.

Blogroll